Como Empreender

Coach

Como empreender

Tornando ideias em oportunidades

Normalmente, quando pensamos em um novo negócio, temos em princípio somente uma ideia, e para fazer com que essa ideia se torne uma real oportunidade precisamos ter um alto grau de conhecimento sobre o futuro negócio. É exatamente nessa fase que muitas pessoas desistem ou se perdem ao tentar montar algo novo.

Transformando uma ideia em oportunidade

A primeira coisa que devemos fazer quando temos uma ideia é passar para o papel tudo aquilo que você sonha, planeja e espera alcançar com o seu negócio. O mito de que a “ideia está na cabeça do dono” é bobagem. Para montar um negócio é importante que ele esteja organizado e, principalmente, descrito em um plano de negócios. Desta forma, o dono da ideia terá mais chances de sucesso, pois terá suas ações documentadas.

Transmitir a ideia para o papel, é o primeiro passo que um empreendedor deve fazer para iniciar seu negócio. É neste momento que ele notará o quanto é complexo e ardiloso fazer isto. Ao começar a escrever, você notará que um negócio é muito mais complexo do que imaginava, e que talvez seja necessário envolver mais pessoas e recursos para que o negócio se realize.

Por onde começar a empreender?

É notório que muitos encontram dificuldade para colocar sua ideia no papel. Abaixo, algumas questões a serem respondidas para a concepção de um plano de negócios.

  • Qual é a ideia principal do seu negócio?
  • Ele será um comércio? Um serviço? Uma indústria?
  • Que tipo de serviço / produto você vai vender?
  • Liste os produtos, os serviços e suas especificações técnicas.
  • Quem são seus concorrentes? O que eles vendem? Como eles trabalham?
  • Para quem você vai vender?
  • Quais são as pessoas que estão dispostas a comprar sua ideia?
  • Liste todos os possíveis clientes e empresas que você conhece. Onde elas estão?
  • Vai atender a pequenas, médias ou grande empresas?
  • Como vai vender seu produto/serviço?
  • Onde você vai vender?
  • Qual é o valor que as pessoas e empresas estão dispostas a pagar pelo produto/serviço?

Essas são perguntas básicas, cujas respostas o empreendedor deve ter prontas na cabeça. Comece, então, a descrever seu negócio, tente responder a essas perguntas; ao final, você encontrará a organização básica de seu negócio.

Começar a empreender

Plano de Negócios

O Plano de Negócios é o planejamento de todas as ações necessárias para atingir um determinado resultado. É momento em que o empreendedor deve pensar quais são as ações prioritárias para a realização do seu novo negócio, tendo em vista os resultados esperados.

Para ter um bom Plano de Ação, devemos deixar claro todas as ações que serão realizadas, como e quando, para que o cumprimento dos objetivos e metas seja atingido. Para atingir um objetivo, uma meta, precisamos sempre realizar alguma tarefa, ou seja, precisamos agir/realizar uma ou inúmeras ações.

Quanto maior a quantidade de ações, provavelmente terá um maior número de pessoas envolvidas, e por esse motivo um plano de ação é essencial. É importante lembrar que, quanto melhor e mais detalhado fora  o Plano, maior a garantia de atingir a meta; e quanto maior for o envolvimento do responsável pelo negócio no plano, maior será a garantia de atingir os resultados.

Montando seu Plano de Negócios

Para ajudá-lo na montagem do seu plano de Negócios criamos um pequeno sumário executivo dos itens que devem constar para que você entenda melhor o seu negócio. Abaixo mostraremos os itens e daremos a definição de cada um.

Etapa I – A Descrição da Empresa

  1. Descrição da empresa.
    1.  Indique o nome da empresa, ramos de atividade, localidade e situação legal, por exemplo, Ltda. s/c limitada, S.A., individual, etc.
  2. Produtos e Serviços.
    1. Relacione os produtos ou serviços que a empresa pretende vender, esta relação pode ser genérica para uma empresa com vários produtos, por exemplo, roupas esportivas femininas, ou específica para uma empresa com apenas alguns produtos.
  3. Indique os mercados-alvo em que sua empresa irá atuar
    1. Identifique para quem você irá vender, onde o consumidor se encontra qual sua idade, quais são seus costumes, quanto de dinheiro esse consumidor tem disponível para gastar com seu produto/serviço.
  4. Concorrente e distribuição do mercado.
    1.  Indique quem são seus concorrentes, onde eles estão? Quem consome a marca dele? qual é o preço de seu produto/serviço.
  5. Diferenciação e vantagens sobre a concorrência?
    1. Quais são os diferenciais do seu produto/serviço sobre a concorrência? Qual é a sua vantagem em relação ao concorrente?
  6. Operações.
    1.  Faça um esboço das principais características operacionais da empresa, como:
    2. Onde será sua sede?
    3. Identifique seus distribuidores e fornecedores (se houver)
    4. Identifique seus investimentos para abrir seu negócio ( compra de insumos, maquinário, contratação de funcionário, legalização do estabelecimento etc.).
  7. Administração.
    1. Faça um esboço da situação da empresa com relação a:
      1. Remuneração dos Funcionários (se houver)
      2. Remuneração dos Sócios
      3. Despesas administrativas (água, luz, telefone, aluguel de sala, etc.)
  8. Investimento/Financeiro
    1. Quais são os investimentos necessários para que você possa iniciar seu negócio
    2. Qual seu custo mensal para manter sua empresa viva?
    3. Quanto você precisa vender para conseguir lucro?
    4. Qual o custo de cada insumo do seu  produto/serviço?
  9. Marketing/Vendas
    1. Como vou vender meu produto? Terei uma equipe de vendas?
    2. Como vou divulgar meu produto?
    3. Meu produto terá uma embalagem? (lembre-se que embalagens atrativas ajudam na hora da venda)
    4. Terei comunicação com o cliente? Site? Cartão de visita? Folder da empresa?

ETAPA II – Declaração da Missão da sua empresa

O objetivo da declaração de missão é garantir que a razão de ser da sua empresa seja claramente definida.

Devem ser feitas declarações breves, que contemplem os seguintes pontos:

  1. Missão do negócio
    1. Descrever qual é a missão do seu negócio, por exemplo, as necessidades que você satisfaz ou os benefícios que oferece.
    2. Dica: não seja muito específico (por exemplo, “vendemos maquinaria para a indústria leiteira”) ou muito genérico (por exemplo, “trabalhamos com engenharia”).

ETAPA III – Análise do ambiente – Oportunidades e Riscos Setoriais

Nesta etapa analisaremos o ambiente que a empresa irá se inserir, ao final conseguiremos saber se esse mercado está saturado, quem são as grandes empresas que atuam nele e onde minha empresa tem oportunidade de dar certo nesse ambiente.

  1. Qual é o mercado em que a sua empresa está inserida?
  2. Qual é o tamanho atual e potencial deste mercado (quando ele vendeu no ano passado? E neste ano?);
  3. Taxa de crescimento do mercado – Quando esse mercado cresce a cada ano?
  4. Existe sazonalidade deste produto/serviço (se existente);
  5. Quem possuiu a maior fatia desse mercado? (no Brasil/Regiões/Cidades ) caso disponível
  6. Principais fornecedores deste produto/serviço (se existir);
  7. Quais são as maiores e menores empresas deste mercado?
  8. Existe produtos/serviço substitutos? (exemplo um refrigerante é um produto substituto da água);

ETAPA IV – Tendências Setoriais

Uma vez que agora você já conhece as características atuais do setor econômico que a sua empresa está inserida, você já pode pensar nas principais tendências que ocorrerão nos próximos anos e a partir desta reflexão será possível traçar as principais oportunidades e riscos deste mercado. É importante ressaltar que a análise de tendências setoriais é válida para todos os seus concorrentes e a sua empresa.

Entretanto, se você for mais habilidoso e ágil que os seus concorrentes, talvez consiga direcionar os caminhos da sua empresa no sentido de proteger-se melhor dos riscos futuros e tirar melhor proveito das oportunidades.

A lista a seguir apresentada, à semelhança das demais, não é exaustiva. Serve apenas para você “continuar os trabalhos”. Procure analisar como estes itens abaixo (e os já mencionados) vão afetar as empresas presentes no seu setor:

  1. Existem leis relevantes para o seu negócio (Regulamentações);
  2. Como é o comportamento dos Sindicatos/ Existem muitas greves;
  3. Há incentivos governamentais para seu mercado?
  4. Como é a Carga tributária / Encargos para seu mercado?
  5. Uma mudanças no estilo de vida do consumidor pode afetar o seu negócio?

Dica: Trabalhe somente nos tópicos que sejam pertinentes ao mercado que que sua empresa irá atuar.

ETAPA V – Plano Financeiro / Investimento

Nesta etapa, você irá determinar o total de recursos que deverá ser investido para que a sua empresa comece a funcionar. O investimento é formado pelos itens:

  1. Investimento fixos (iniciais)
    1. Consiste no investimento correspondente a todos os bens que você deve comprar para que seu negócio possa funcionar de maneira apropriada.
  2. Capital de Giro
    1. É o montante de recursos necessários para o funcionamento normal de sua empresa, correspondente a compra de insumos e matérias primas, financiamento das vendas e o pagamento das despesas fixas e variáveis.
    2. Ao estimar o capital de giro para o começo das atividades da empresa, você deve apurar o estoque inicial e o caixa mínimo para iniciar as atividades.
  3. Investimentos operacionais
    1. São investimentos para manutenção de equipamentos.
Guia para empreender

Próximos Passos Para Empreender

Depois de ter escrito seu plano de negócios, é hora de pesquisar tudo sobre tudo que você listou. Procure essas informações na internet, revistas especializadas, visitando empresas concorrentes, conversando com pessoas que trabalham nesse ramo e converse com seus futuros clientes. Com essas pesquisas, você terá informações importantes que vão lhe ajudar no detalhamento do seu negócio.

Planejamento Financeiro

Faça os cálculos para o seu negócio, mas cuidado: seja muito realista e coloque sempre seus pés no chão. Calcule o quanto seu negócio irá vender e, para isso, utilize as informações dos seus futuros concorrentes para ter uma estimativa. Visite as lojas deles, pesquise seus gastos, suas vendas, seus custos fixos e variáveis.

Lembre-se que nos primeiros meses ou até no primeiro ano do seu negócio, você não conseguirá vender a mesma quantidade que seu concorrente vende, pois ele já está no mercado há mais tempo que você. Calcule o quanto o consumidor pagará pelo seu produto vendido ou serviço prestado e quanto você gastará com energia elétrica, água, aluguel, telefone etc. É importante calcular isso baseado em informações técnicas.

Lembre-se, faça os cálculos de tudo que envolve seu negócio, até mesmo das coisas que você acha que têm pouca importância. É imprescindível que você conheça exatamente o quanto você gasta com cada coisa do seu novo negócio.

Conclusão

Para abrir um novo negócio é importante que você esteja preparado, pois as oportunidades passam e precisamos agarrá-las no momento certo. 

Caberá a você aplicar os conceitos aqui abordados e estimular as oportunidades que aparecerão. Mãos à obra e bons negócios!

Compartilhe!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Recent Post

Não deixa de falar com a gente.

Consultoria e Treinamentos Executivos para acelerar o resultado da sua empresa. Agende uma consulta gratuita e descubra como a Progressiva pode ajudar o seu negócio a crescer.